NA ESCURIDÃO DA NOITE

NA ESCURIDÃO DA NOITE.PT


Portugal

Mais do que um blog de Poetas Anónimos... é um encontro de culturas...

E-MAIL (Envie-nos as suas sugestões)


FAMÍLIA NA ESCURIDÃO DA NOITE:

NA ESCURIDÃO DA NOITE.RTA
 

 

A NOSSA EQUIPA

 
 
 

Duas horas de Poesia, Música, Conversas Poéticas, Agenda Cultural, Rubricas, na sua RTA às quartas-feiras a partir das 23h00 com Pedro Nobre & Rute Antunes, nós esperamos por si...


  

Almourol Castelo de Guimarães Castelo de Marvão Castelo de Óbidos Convento de Cristo Convento e Basílica de Mafra Fortaleza de Sagres Fortificações de Monsaraz Igreja de São Francisco - Porto Igreja e Torre dos Cléricos Mosteiro da Batalha Mosteiro de Alcobaça Torre de Belém Paço Ducal de Vila Viçosa Templo Romano - Évora

Portugal (de nome oficial República Portuguesa) fica situado no sudoeste da Europa, na zona Ocidental da Península Ibérica e é o país mais ocidental da Europa, delimitado a Norte e a Leste pelo reino de Espanha e a Sul e Oeste pelo Oceano Atlântico. O território de Portugal compreende ainda as Regiões Autónomas dos Açores e da Madeira, situados no hemisfério norte do Oceano Atlântico.

Durante os séculos XV e XVI, Portugal era a maior potência económica, social e cultural do mundo, com um vasto império mundial. É hoje um país desenvolvido, economicamente próspero, social e politicamente estável e humanamente desenvolvido. Membro da União Europeia desde 1986, é um dos países fundadores da Zona Euro, NATO (ou OTAN) e da OCDE.

Capital Lisboa (38°42'N 9°11'O)
Língua oficial Português
Governo Democracia parlamentar
Formação (868 d.C.)
- Independência: 24 de Junho de 1128
- Reconhecida: 05 de Outubro de 1143

Área
- Total: 92,391 km²
- Água: (%) 0.5

Fonte: wikipedia

 
 


Grupo no Hi5

  
 
POEMAS EM ARQUIVO

 

   
 

ÚTEIS...


 Wikipédia, a enciclopédia livre Dicionário de Língua Portuguesa On-Line

Rimador Luso-Poemas

Palavra Terminação

 

SITES & BLOGS


  

SITES


  

Luso-Poemas - Poemas de amor, cartas e pensamentos
http://www.luso-poemas.net

  Cantinho da poesia
 
El Poder de la Palabra
  Instituto Camões
  Jornal de Poesia
  Poesia Erótica
  PROJECTO VERCIAL
 
Rua da poesia
  Triplov

 

BLOGS


  - A -

  A GRANDE FAUNA
 
A Minha Matilde
  A poesia do Zezinho
  alma da terra
  ALMA DE POETA
  almaenamorada
  Ana Luar
  Antona

- B -

  Blue

- C -

  CaRLOS gAMBOA
 
CCata Fdez
  CinQue

- D -

  DaVID MÕNINO
 
Daya Shakti
 
De Bohemia
  de caminho
  De Propósito

  Descontexto
 
DOCES POESIAS
  dreams

- E -

  efe
 
El desvan
  En estos momentos...
  Enquanto houver tempo
  Espejo de Luna
  ESQUITIN
  EStúdio da raposa
  eterna mente

- F -

  Fases da Lua
  fgiucich

- G -

  GUINEVERE

- I - 

  INSULAR

- J - 

  JOLGORIO

- L -

  lugares celestiales
  Luminescências

- M -

  Mentecato
  MenteSSUELTAS
  Meu Querido DiÁrio
 
Mi opio interminable
  MEMORANDU
  Momentos e Documentos
  Moonlight
  Mundo para ti

- O -

  O Alquimista
 
O Arauto da Ria
  O Sibarita
  otra vez aqui

- P -

  PlayingTheAngel
 
POEMAS DO MIGAS
 
POr Aqui Tudo bem
 
Princesa Dariak

- Q -

  ¿Quería Pensar?

- R -

  Realidade Torta

- S -

  SAndra becerri
  Si Yo No GaNo...
  Som & Tom
  Subversos
  SupermamÁ

- T -

  Tarí Alcarin

- U -

  uniVERSO Informal

- V -

  valÉria tarelho

- Y -

  yoymimismo

 
 

INFO BLOG

 

Desde 19 de Abril de 2005

  online



Licença do Creative Commons

 BLOG AMIGO DO AMBIENTE

  quinta-feira, novembro 24, 2005

  DEFINIÇÕES 

 


LITERATURA
"Talvez mais produtivo do que tentar definir Literatura seja encontrar um caminho para decidir o que torna um texto, em sentido lato, literário. A definição de literatura está comumente associada à ideia de estética, ou melhor, da ocorrência de algum procedimento estético. Um texto seria, portanto, aquele que consegue produzir um efeito estético; a própria natureza do carácter estético, contudo, reconduz à dificuldade de elaborar alguma definição verdadeiramente estável para o texto literário.

A compreensão do fenómeno literário tende a ser marcada por alguns sentidos, alguns marcados de forma mais enfática na histórica da cultura ocidental, outros diluídos entre os diversos usos que o termo assume nos circuitos de cada sistema literário particular."

Assim, por exemplo, encontramos uma concepção "clássica", surgida durante o Iluminismo (que podemos chamar de "definição moderna clássica", que organiza e estabelece as bases de periodização usadas na estruturação do cânone ocidental); uma definição "romântica" (na qual a presença de uma intenção estética do próprio autor torna-se decisiva para essa caracterização); e, finalmente, uma "concepção crítica" (na qual as definições estáveis tornam-se passíveis de confronto, e a partir da qual se buscam modelos teóricos capazes de localizar o fenómeno literário e, apenas nesse movimento, "defini-lo"). Deixar a cargo do leitor individual a definição implica uma boa dose de subjectivismo (postura identificada com a matriz romântica do conceito de "Literatura"); a menos que se queira ir às raias do solipsismo, encontrar-se-á alguma necessidade para um diálogo quanto a esta questão. Isto pode, entretanto, levar ao extremo oposto, de considerar como literatura apenas aquilo que é entendido como tal por toda a sociedade ou por parte dela, tida como autorizada à definição. Esta posição não só sufocaria a renovação na arte literária, como também limitaria excessivamente o corpus já reconhecido.
De qualquer forma, destas três fontes (a "clássica", a "romântica" e a "crítica") surgem conceitos de literatura, cuja pluralidade não impede de prosseguir a classificações de género e exposição de autores e obras."
POESIA
"A Poesia é uma das sete artes tradicionais, através da qual a linguagem humana é utilizada com fins estéticos. O sentido da mensagem poética também pode ser importante (principalmente se o poema for em louvor de algo ou alguém, ou o contrário: também existe poesia satírica), ainda que seja a forma estética a definir um texto como poético.

Num contexto mais alargado, a poesia aparece também identificada com a própria arte, o que tem razão de ser já que qualquer arte é, também, uma forma de linguagem (ainda que, não necessariamente, não verbal).

A poesia, no seu sentido mais restrito, parte da linguagem verbal e, através de uma atitude criativa, transfigura-a da sua forma mais corrente e usual (a prosa), ao usar determinados recursos formais. Em termos gerais, a poesia é predominantemente oral - mesmo quando aparece escrita, a oralidade aparece sempre como referência quase obrigatória, aproximando muitas vezes esta arte da música."
--
FONTE
- Foto disponível no URL: Escriptores Catalans
- Artigo de Literatura disponível no URL: Wikipédia, a enciclopédia livre
- Artigo de poesia disponível no URL: Wikipédia, a enciclopédia livre
 

NA ESCURIDÃO DA NOITE - O blog do poeta anónimo

 


5 Comentários:

Anonymous M&D disse...
Muito bem para que algumas indefinições sejam realamente repostas...
24 novembro, 2005 20:16  
Blogger m. disse...
gosto do teu blog!
obrigado por teres comentado o poema do rui que "publiquei"!

amanha vou colocar o teu blog nos meus links, tens aqui um grande trabalho!

um braço, volta sempre ao Qualquer Outro Tempo
25 novembro, 2005 01:27  
Blogger holeart disse...
interessante ler com urgencia o texto de alberto pimenta " o silencio dos poetas"
estão granndes "segredos" sobre ars literaria.

urgente ler os texto de ezra pound


viva o letrismo
25 novembro, 2005 06:28  
Blogger Freyja disse...
este espacio esta cada dia mas bello
ademas de deleitarse de poesia, enseña y eso gusta mucho
un abrazo

besos y sueños

verena
27 novembro, 2005 03:06  
Blogger sandra m. disse...
A Poesia cresce todos os dias dentro de mim. Alimenta-me. Sem ela não seria EU. É o meu refúgio e a minha batalha. É a minha forma de expressão...
28 novembro, 2005 10:23  

Enviar um comentário

<< Página Inicial

 


 Criado por Pedro Nobre | Copyright © 2005 NA ESCURIDÃO DA NOITE.PT :: Todos os direitos reservados