NA ESCURIDÃO DA NOITE

NA ESCURIDÃO DA NOITE.PT


Portugal

Mais do que um blog de Poetas Anónimos... é um encontro de culturas...

E-MAIL (Envie-nos as suas sugestões)


FAMÍLIA NA ESCURIDÃO DA NOITE:

NA ESCURIDÃO DA NOITE.RTA
 

 

A NOSSA EQUIPA

 
 
 

Duas horas de Poesia, Música, Conversas Poéticas, Agenda Cultural, Rubricas, na sua RTA às quartas-feiras a partir das 23h00 com Pedro Nobre & Rute Antunes, nós esperamos por si...


  

Almourol Castelo de Guimarães Castelo de Marvão Castelo de Óbidos Convento de Cristo Convento e Basílica de Mafra Fortaleza de Sagres Fortificações de Monsaraz Igreja de São Francisco - Porto Igreja e Torre dos Cléricos Mosteiro da Batalha Mosteiro de Alcobaça Torre de Belém Paço Ducal de Vila Viçosa Templo Romano - Évora

Portugal (de nome oficial República Portuguesa) fica situado no sudoeste da Europa, na zona Ocidental da Península Ibérica e é o país mais ocidental da Europa, delimitado a Norte e a Leste pelo reino de Espanha e a Sul e Oeste pelo Oceano Atlântico. O território de Portugal compreende ainda as Regiões Autónomas dos Açores e da Madeira, situados no hemisfério norte do Oceano Atlântico.

Durante os séculos XV e XVI, Portugal era a maior potência económica, social e cultural do mundo, com um vasto império mundial. É hoje um país desenvolvido, economicamente próspero, social e politicamente estável e humanamente desenvolvido. Membro da União Europeia desde 1986, é um dos países fundadores da Zona Euro, NATO (ou OTAN) e da OCDE.

Capital Lisboa (38°42'N 9°11'O)
Língua oficial Português
Governo Democracia parlamentar
Formação (868 d.C.)
- Independência: 24 de Junho de 1128
- Reconhecida: 05 de Outubro de 1143

Área
- Total: 92,391 km²
- Água: (%) 0.5

Fonte: wikipedia

 
 


Grupo no Hi5

  
 
POEMAS EM ARQUIVO

 

   
 

ÚTEIS...


 Wikipédia, a enciclopédia livre Dicionário de Língua Portuguesa On-Line

Rimador Luso-Poemas

Palavra Terminação

 

SITES & BLOGS


  

SITES


  

Luso-Poemas - Poemas de amor, cartas e pensamentos
http://www.luso-poemas.net

  Cantinho da poesia
 
El Poder de la Palabra
  Instituto Camões
  Jornal de Poesia
  Poesia Erótica
  PROJECTO VERCIAL
 
Rua da poesia
  Triplov

 

BLOGS


  - A -

  A GRANDE FAUNA
 
A Minha Matilde
  A poesia do Zezinho
  alma da terra
  ALMA DE POETA
  almaenamorada
  Ana Luar
  Antona

- B -

  Blue

- C -

  CaRLOS gAMBOA
 
CCata Fdez
  CinQue

- D -

  DaVID MÕNINO
 
Daya Shakti
 
De Bohemia
  de caminho
  De Propósito

  Descontexto
 
DOCES POESIAS
  dreams

- E -

  efe
 
El desvan
  En estos momentos...
  Enquanto houver tempo
  Espejo de Luna
  ESQUITIN
  EStúdio da raposa
  eterna mente

- F -

  Fases da Lua
  fgiucich

- G -

  GUINEVERE

- I - 

  INSULAR

- J - 

  JOLGORIO

- L -

  lugares celestiales
  Luminescências

- M -

  Mentecato
  MenteSSUELTAS
  Meu Querido DiÁrio
 
Mi opio interminable
  MEMORANDU
  Momentos e Documentos
  Moonlight
  Mundo para ti

- O -

  O Alquimista
 
O Arauto da Ria
  O Sibarita
  otra vez aqui

- P -

  PlayingTheAngel
 
POEMAS DO MIGAS
 
POr Aqui Tudo bem
 
Princesa Dariak

- Q -

  ¿Quería Pensar?

- R -

  Realidade Torta

- S -

  SAndra becerri
  Si Yo No GaNo...
  Som & Tom
  Subversos
  SupermamÁ

- T -

  Tarí Alcarin

- U -

  uniVERSO Informal

- V -

  valÉria tarelho

- Y -

  yoymimismo

 
 

INFO BLOG

 

Desde 19 de Abril de 2005

  online



Licença do Creative Commons

 BLOG AMIGO DO AMBIENTE

  quinta-feira, outubro 13, 2005

  CRIANÇA 

 

Quando lembro de minha infância,
Sinto-me incapaz de praticar os mesmos atos
Era ingênua... Agora não sei o que sou
Gente grande... Talvez inteligente
Adulta, sei que constitui minha personalidade
Cometendo erros e que agora não admito nos não adultos
Acreditando saber do que estou falando
Hoje adulta sigo com um estilo de vida em que a felicidade comum não é uma prioridade,
Hoje, adulta, tenho medos...Medo de ser ridícula.
Adulta acho que conquistei independência e segurança suficientes para ser hipócrita sem acreditar que não haja uma boa razão para isso. Sou imbecil medíocre estúpido incompetente desagradável sem saber.Não...Não quero ser adulta responsável repugnante. Quero ser novamente criança ingênua. Adolescentes inconseqüentes, irresponsáveis em trânsito entre idéias incompatíveis e igualmente maravilhosas. Nossa ingenuidade é nossa única esperança, nossa única possibilidade de salvação. Não será a vida opressora de urgências inexplicáveis que nos fará sacrificar o que há de melhor em todos nós. Nossa idéia de liberdade diz respeito ao fato de que algumas péssimas idéias serão definitivamente banidas de nosso cotidiano.

Escrito por A Poetisa
NOTA DA AUTORA: Em homenagem a todas as crianças do mundo... especialmente para a criança que escreveu um manifesto que li na faculdade e tomei a liberdade “como a liberdade de ser criança” de escrever essas linhas inspirada pelo que li...
 

NA ESCURIDÃO DA NOITE - O blog do poeta anónimo

 


4 Comentários:

Blogger Pedro Nobre disse...
Como é bom ser criança...
13 outubro, 2005 03:18  
Anonymous Anónimo disse...
A ingenuidade é a melhor "arma" para enfrentar a Realidade, escura e suja da nossa Sociedade.
Um poema muito bonito. Parabéns!!

M.M.
13 outubro, 2005 08:47  
Blogger ≈♥ Nadir ♥≈ disse...
ahhhhhhhhhhhhh
que saudades dos tempos de menina...
Bjs
13 outubro, 2005 22:07  
Blogger ¦☆¦Jøhη¦☆¦ disse...
Antes de mais nada... uma palavra para a enorme satisfação com que vejo esta nossa amiga regressar ao nosso blog. Um regresso pela porta grande, como não podia deixar de ser. Um bonito escrito em forma de confissão e auto-crítica por se sentir que se perdeu o espírito puro que se possue quando se é criança... os medos, as ideias não muito felizes que se "instalam" na nossa mente de adultos, o facto de vivermos muitas vezes a vida de forma vazia... inconsequente... no fundo, a saudade que se sente daquela que é provavelmente a melhor época da nossa vida... minha cara amiga, uma bonita dedicatória às crianças. Elas são o melhor do nosso mundo, a nossa esperança...

Um beijinho, João.
14 outubro, 2005 10:57  

Enviar um comentário

<< Página Inicial

 


 Criado por Pedro Nobre | Copyright © 2005 NA ESCURIDÃO DA NOITE.PT :: Todos os direitos reservados